terça-feira, 27 de janeiro de 2009

GAME DESIGN EM BAURU

Andei comentando aqui no RGB as atividades que apresentei recentemente no Game Cultura 2008 do SESC São Paulo.
Achei que talvez fosse o caso de aproveitar a oportunidade do assunto e divulgar a reportagem do "Jornal da Cidade" de Bauru, com a cobertura da edição 2007 do Game Cultura naquele SESC e a entrevista realizada comigo por ocasião das minhas oficinas.

A primeira imagem mostra a reportagem sobre o evento, com algumas informações gerais (clique na imagem para ver em tamanho maior).
Acima, a agenda de atividades do evento, incluindo minhas oficinas.


Tem também algumas dicas sobre jogos e educação e, na última imagem, uma visão parcial da anbientação local.


Tenho ainda uma série de imagens e desenhos criados pelos participantes da oficina "Criação Coletiva de Jogos de Ação", realizada também em 2007 em Santos.
Vou ver se consigo escanear estas imagens para um próximo post.
Caso conheça interessados nas atividades, entre em contato.
Realmente adoro fazer e apresentar estes conteúdos. Mesmo sendo pinceladas muito genéricas sobre um assunto tão vasto como o Game Design, são uma forma de passar um conhecimento básico para a garotada e capacitá-los aos primeiros passos para a criação dos "Super Marios" de amanhã.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

ENDURO - FIM DE JOGO


Depois de 24h ininterruptas de programação de jogos, é normal que os jovens designers acabem se entregando a um momento de merecido descanso...

Estas imagens são quase um desrespeito com eles, pois não fazem justiça à extenuante noitada de elucubrações e bugs ajustados, mas são muito engraçadas por serem tão verdadeiras e não dava para não postar. Sorry, guys!


Tem muita imagem bacana do Enduro no Flickr do Game Cultura 2008 e, se você puder, dê uma olhada e veja as artes dos jogos criados na pauleira por este bando de apaixonados por game!

Em breve, trago mais detalhes.


P.S.: Ainda estou devendo o post do Campus Party 2009. Yeah!

sábado, 24 de janeiro de 2009

ENDURO DE GAME


Dei uma passada agora à noite no Game Cultura do SESC Pompéia para dar uma olhada no Enduro.

Não se trata do clássico game para Atari, mas de uma jornada de 24h para as equipes participantes criarem seus próprios games em tempo recorde e competirem pela produção do melhor trabalho.

Não é uma tarefa das mais fáceis. Fabrício Zuardi da equipe Start2play conta em seu blog como foi passar a noite em claro criando com seus amigos o game "Malandro é Gato", vencedor do primeiro Enduro, do Game Cultura de 2005. Vale ler e ver que não é moleza.

Neste link você pode conferir os games criados no primeiro Enduro. Vale a pena jogar!

Em breve, vou fazer contato com os participantes desse ano e colher suas impressões sobre a maratona!

Abaixo, uma vídeo reportagem da Globo sobre o evento.

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

ATARI HERO


Infelizmente faltam-me algumas habilidades que eu adoraria ter para criar algumas coisas bem inusitadas como, por exemplo, esta tralha aí.

Estou falando do Atari Hero, projeto do dono do site Slippery Brick, que não toca como seu game preferido da atualidade, mas... joga cartuchos de 2600!


Basta encaixar o cartucho na porta de entrada da guitarra e se divertir com jogos fascinantes como o ET (?!?) visto na imagem acima.


Quer conhecer os detalhes do projeto? Entre no site.

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

OFICINA DE JOGOS

Talvez você já saiba, mas Feras do Game Design é o nome de uma atividade mensal que acontece no SESC Itaquera todo quarto sábado do mês.

O evento não é novo e já foi até mesmo comentado pelo excelente Game Reporter de Dolemes.

Em janeiro, o evento recebe o genial Fabiano Onça, o rapaz da foto acima, para realizar a oficina "Criação de Jogos de Tabuleiro", nos dias 24 e 25, das 12h às 15h.

A atividade é gratuita e o moço vai dar dicas para você experimentar seu lado Game Designer na prática, testando suas habilidades para desenvolver um produto do gênero.

E, creia, há excassez de profissionais na área!

Só pra você sentir o currículo do designer, é dele o jogo acima, Vineta, recém lançado na Alemanha, entre outras produções para a Grow e Toyster, duas empresas nacionais.



Também é dele a obra acima, Tantalus Quest, presente no File 2008.


Por último e não menos importante, está o livro
Os Bichos e Seus Caprichos, dele e sua esposa ilustradora Tatiana Paiva.

Interessou-se? Procure os detalhes sobre a atividade no site do SESC São Paulo.

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

MAPA DE LADRILHOS


O Silveira Neto é mais um dos bons amigos do Aperta Start, grupo de apaixonados por games de Fortaleza e um dos integrantes do DGJCE, o Grupo de Desenvolvedores de Jogos do Ceará.

Em seu site pessoal, está disponibilizada uma ferramenta ótima para candidatos à produção de games e modificações de jogos de 8 bits do tipo adventure e Zelda, o Tiled, um editor genérico de mapas.

No site, Neto também apresenta um breve tutorial do programa.
Se você gosta de brincar com softs como Game Maker e RPG Maker, vale a pena gastar algum tempo com o programa.

Valeu pela dica, Neto!!!


quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

TECNOMANCIA?!?



O ano começa cheio de boas promessas.

E com boas amizades, resultado dos excelentes contatos realizados ao longo de 2008!

Um dos melhores exemplos é certamente o Toy, um dos participantes mais ativos (e mais engraçados!) do Aperta Start, grupo de Fortaleza que está desenvolvendo mil coisas relacionadas ao universo dos games.

Recebi hoje um rápido email do próprio, informando que está à frente de outro projeto (essa juventude não pára, não?).

O projeto chama NecroTecnoMancia e, nas palavras do autor é "um projetopara ressucitar máquinas/tecnologias antigas para dá-las novasfuncionalidades ou somente fazê-las funcionar novamente e isso inclui osbons e velhos consoles".

Não sou muito dado a estas macumbas digitais, mas a idéia de trazer à vida hardwares moribundos parece muito bacana! Então, segue o post para divulgar o trabalho do grande Toy (vai nessa, garoto! Força!!!).

Keep playing!!!


quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

ARCADE NA PAREDE


Eu já havia postado sobre o projeto Blinkenlights aqui no RGB.

Mas hoje, navegando na net, encontrei algo super legal no site deles, que não conhecia: a ferramenta
Arcade Paint.

Em linhas gerais, o Arcade Paint é um programa que permite a criação de simulações do acender e apagar de luzes de edifícios, exatamente como o coletivo alemão faz nas fachadas urbanas.

Além da simulação e si, o soft permite que estes arquvos sejam salvos em formato Gif, criando pequenas animações.

Além da ferramenta gratuita, encontrei também este vídeo do grupo, que mostra seu trabalho e como ele é feito. Se você tiver um tempinho, vale a penas assistir. Dá pra baixar o vídeo direto do site, também, neste link.



sábado, 10 de janeiro de 2009

CRIANDO PIXELS


Postei há algum tempo atrás informações sobre as atividades de Game Design que realizei no SESC Pompéia e disponibilizei no post o link para um programa que permite a criação online de arte em 8 Bits, uma das atividades realizadas no evento.

Ontem, encontrei o Icon Maker, outro soft online que permite a criação de pequenas imagens para você criar seus próprios ícones.
Meu foco na verdade nem é esse, estou mais interessado nas possibilidades de permitir ao usuário, de maneira simples, testar suas habilidades artísticas de 'Concept Art' para plataformas de 8 bits.

Quem sabe você não encontra aí a sua vocação, não é mesmo? No mínimo, vai ser divertido brincar com os sobrinhos! Clique na imagem abaixo ou neste link para ir à página do programa e have fun!



sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

O QUARTO DO MARIO


Antoinette J. Citizen parece ser uma simpática jovem que adora m-e-s-m-o Super Mario.

Veja a interessante proposta de ambientação para quartos sugerida por ela.

Há mais fotos no site da moça.


Isso me lembra o divertido blog da
Patrícia Molina, viciada em
Mario.


quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

PAC MONDRIAN


Pacman você já conhece, é claro.

Mas e Mondrian?
Piet Mondrian é uma das espressões mais festivas do movimento artístico Modernista, em resumo. Seu tarbalho é uma pintura feliz e um tanto concreta de linhas e quadradinhos coloridos.

Pois bem, o coletivo(?) Prize Budget for Boys resolveu unir estes dois ícones da cultura moderna e criaram o Pac Mondrian.


Como você pode perceber pelas imagens, o game insere os personagens do jogo em um ambiente que simula e homenagea o trabalho do pintor.

A diversão é tão boa quanto no game original e, se você gosta do game, não vai se decepcionar.


Não deixa cde ser uma forma simpática e inusitada de unir game e arte, um tema tão polêmico ainda hoje e que sempre ronda este blog.

Os criadores da obra colocaram seu Currículo na página e até na foto de apresentação foram inspirados.

O jogo está disponível online com plugin Java.
Divirta-se!

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

NEO RETRÔ - UMA TENDÊNCIA?


Conhece o Neo, aí acima?

E o Neo Retrô?
Neo retrô é o nome de uma nova onda de design de games baseada na estética dos 8 bits, com a intenção de homenagear a "escola", tirar um sarro dela ou, descaradamente, tirar uma casquinha da nova vertente, fazendo a mesmo porcaria de sempre, agora com visual oitentão...

Ninguém sabe direito ainda se isto é uma tendência ou só mais um momento vivido pela falta de criatividade da indústria de games, mas já há algns expoentes sendo lançados aqui e ali e as pessoas já iniciaram um debate em torno do assunto.

Eu também meti minha colher nessa cumbuca. Se o assunto (hermético?) lhe interessar, leia o artigo "O Movimento Neo Retrô nos Games", disponível no site da GameCultura.

Como você já sabe, o site exige cadastro gratuito.

Boa leitura e obrigado por sua eventual audiência!



Em tempo: As imagens deste post (à excessão de Neo) foram tiradasd do site Pixelajam, aliás, cheio de joguinhos com apresentação pixelada, é claro. Visite!



domingo, 4 de janeiro de 2009

RETRO NIKES ???


Recebi no final do ano passado o contato da jovem Kathy, que é mantenedora do curioso site
My Air Shoes, dedicado integralmente a tênis Nike descolados, com aquele quê de jogadores de basquete.

O mais intrigante do contato é que a moça propunha uma permuta de links, afirmando que o Retro Games Brasil era interessante e que tinha a ver com o blogroll do endereço.

Honestamente, fui pego de surpresa. Navegando pelo site, percebe-se que é um espaço voltado para aficionados pelo calçado e não consegui enxergar a conexão, mas como toda divulgação é bem vinda, não custa nada a permuta, não é?

Abaixo, segue montagem que mostra o link do RGB no imenso hall de sites do
My Air Shoes, para comprovar que já estamos sendo divulgados fora(!) de terras tupiniquins.

Cheers, Kathy!!!



sábado, 3 de janeiro de 2009

NES KNOWLEDGE


Caras, incrível!

A gente pensa que manja muito e, às vezes, não dá conta do recado!

Encontrei o game em Flash 8-Bit Wizard, que te desafia a mostrar o quanto você conhece do universo NES.

Como já havia feito uma pontuação razoável no "Name That Game", achei que ia ser moleza...

Bem, as conclusões: 1) Cara, eu não sei nada de NES, eheheh. 2) Uau! Que jogo enoooooorme!!! Os caras puseram tudo sobre Nintendinho lá!

Se você acha que segura a onda, vá lá e dê o seu melhor!

Depois, comente aqui!!!



sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

TAIKODOM: DESPERTAR

Acabei de ler "Taikodom: Despertar". livro de João Marcelo Beraldo, que inicia a saga literária do universo Taikodom, game multiusuário lançado pela Hoplon no final de 2008.

O livro me foi entregue pelas mãos do próprio escritor, um simpático jovem que também ilustra, faz multimídia, anima, mestra RPG e também é Game Designer (sacou o currículo básico? É galera, tem que ralar!!!)

Comecei a ler o livro meio que por obrigação e um pouco a contragosto, devo admitir.

Fã confesso de ficção científica, li praticamente tudo o que o genial Asimov escreveu nesse campo, bem como boa parte dos livros de Arthur Charles Clark, um pouco de Phillip K. Dick, Ray Bradburry e quase nada de Julio Verne (que continua na lista!) e fiquei temeroso de encontrar um texto óbvio e cheio de clichês do gênero.

Devo confessar que Beraldo é um bom escritor e que tem futuro garantido também nesta seara.
O texto começa um pouco tímido e claudicante, coisa natural em muitos livros, até o leitor ser "agarrado" pela história e o universo construído para sustentá-la.

A partir do segundo quarto do texto, porém, a história começa a se encaixar e Beraldo fica claramente à vontade com o desenvolvimento da narrativa, que vai ganhando densidade e dinâmica, num crescendo que empolga e diverte o leitor.

Ainda não tive a oportunidade de brincar com o game (mucho work, guys!) mas percebo claramente o vínculo entre as idéias desenvolvidas para o jogo e que acabaram muito bem aproveitadas ou apresentadas pelo autor no desenrolar da história.

Lendo o romance, o jogador certamente se sentirá muito mais ambientado com o universo do jogo e a imersão será provavelmente muito maior. Vi alguns vídeos de apresentação do jogo e noto que, se o jogador puder conduzir algumas das dinâmicas e decisões apresentadas no livro nos momentos em que Santiago ou Carrera, os personagens centrais, têm que combater e administrar situações diplomáticas simultaneamente, a jogabilidade deve ser muito instigante e a adrenalina deve espoucar!

Mais do que uma contrução narrativa bem amarrada, Beraldo consegue criar no livro situações bastante intrigantes e reviravoltas rocambolescas e empolgantes.

Lendo alguns trechos, não pude deixar de relembrar sequências de autores aqui já citados, como algumas intrigas de Fundação, e o suspense detetivesco de alguns contos de Elijah Bally, ambos de Asimov, bem como culturas pseudo-humanas e/ou alienígenas que em muito se assemelham a alguns contos de Clark ou clássicos da ficção televisiva como Star Trek e seus clones.

Encontrei mais referências, mas não quero ficar viajando sem bases sólidas, isto é, pretendo bater um papo com o autor para que ele diga com as próprias palavras se estou certo ou não.

Ressalvo que teria sido útil encontrar no livro algumas ilustrações que facilitassem ao leitor a compreensão de algumas informações como o design das naves e a distribuição do "Espaço Humano" no mapa estelar de taikodom. Basta lembrar como são úteis, por exemplo, os mapas na saga O Senhor dos Anéis. É claro que este material está facilmente acessível no site, mas para os old-fashioned readers como eu, fez alguma falta.

Até mesmo os clichês são apresentados de maneira inspirada e divertida, renovando seu uso e tornando leve a leitura.


As batalhas espaciais são o ponto alto do livro e é nesse patamar que o autor mostra seu alto grau de criatividade em estratégias de guerra e manobras possíveis com naves espaciais (as aulas de História a saga de Star Wars devem ter contribuído ricamente para estas sequências... Será que elas estão presentes também no jogo? Jogue e comente aqui!!!).

Outro ponto positivo do Universo Taikodom é a consistência e coerência de elementos e detalhes criados para o ambiente de jogo, que é altamente complexa e muito bem descrita, fugindo do lugar comum dos cérebros positrônicos e das criaturas base-silício, que já foram usados à exaustão na FC de livros, filmes, quadrinhos e tudo mais.

Se você gosta de sci-fi, leia Despertar. Não é um clássico, mas atende bem às expectativas de um bom livro atual e intrigante sobre a cultura e a sociedade humana em um hipotético futuro no espaço.

O site do game é recheado de informações úteis para o leitor e muito complementares para enriquecer o multimplayer. Se tiver a oportunidade, gaste tempo com o conteúdo disponibilizado.


Por fim, concebido como um produto completo do tipo "leia o livro-jogue o jogo-veja o filme-compre a canequinha", Taikodom está sendo lançado em mídias diversas, incluindo os quadrinhos, com uma série que em breve estará disponível em gibis.

Informa-se que já está disponível no site um preview das HQs, mas não consegui encontrar para ler. Se alguém da Hoplon ler isso e quiser me ajudar, agradeço desde já. Acima, uma arte da HQ, tirada do site Universo HQ.

Espero estar despertando em você o desejo de ler o livro (com o perdão do trocadalho!), porque, em minha modesta opinião, vale a pena!

Parabéns, Beraldo! Vê se responde minhas perguntas, hein?

quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

HAPPY NEW ATARI!!!



Todo mundo conhece o Atari, aquele aparelho velhinho de games (na foto acima, representado em um bolo artesanal do estúdio Cakes by Pound)...

A maioria nem sabe que a empresa continuou no ramo de games por décadas, mesmo depois do bom e velho 2600 desaparecer do mercado.

Muitos outros, no entanto, se esforçam em preservar a memória deste e outros importantes produtos lançados no passado e que constituíam o que havia de mais moderno em termos de entretenimento eletrônico.


É claro que você conhece, por exemplo, a revista eletrônica Jogos80, iniciativa do grande Marcus Vinícius e seus parceiros, que vem lançando periodicamente novas edições com informações diversas para download direto do site, um material obriagatório para quem pretende se aprofundar na perquisa, e que já foi comentado diversas vezes nesse blog.

Ok, você vai perguntar, porque eu estou chovendo no molhado, então?

Well... Recebi um link agora no final do ano do próprio Marcus, informando sobre uma matéria especial da Tv Gazeta sobre os 25 anos do Atari no Brasil. É claro que eu perdi a exibição da matéria, mas o Marcus não perdeu tempo e já postou este arquivo de vídeo na internet para que possamos relembrar a era de ouro do console (valeu, mermão!!!).

Assistindo ao vídeo, encontrei na edição ninguém menos que o genial Moacyr PC Engine Fan, outro nome de carteirinha deste blog que é um grande preservacionista da cultura gamer, não só de teoria e memória, mas de hardware mesmo, com um invejável acervo de 141 consoles de games e um buzilhão de cartuchos, fitas e mídias em geral! O site do Moa mostra um pouco do muito que este moço tem guardado e, se você quiser conversar com os feras do assunto, não deixe de fazer contato com o fórum Canal 3, onde o próprio e outros gênios dos 4 bits estão sempre confabulando.


Abaixo, você confere (at last!) o vídeo da reportagem! Valeu mais uma vez, Marcus!!!
Happy new old games pra todo mundo!